research portovirtual research environment

TURASANT Avaliação de Impactes do Turismo Religioso e do Turismo Acessível nos Caminhos de Santiago

Resumo

O turismo é considerado um dos pilares mais importantes para a sustentabilidade dos territórios, tendo atingido uma dinâmica e uma dimensão internacional que o posicionam em lugar de destaque entre as diferentes atividades económicas. À imagem do que se verifica em muitos outros destinos turísticos, também em Portugal o turismo religioso se apresenta como um dos segmentos em crescimento, tanto como atividade económica como pela movimentação de pessoas, sendo considerado estratégico.

A relação mais visível entre turismo e religião reside na grande quantidade de edifícios sagrados de relevante interesse turístico e na intenção de visita por parte dos turistas. Ora, Portugal é um roteiro de templos, cultos e festas religiosas e ponto de passagem para outros locais de culto, como Santiago de Compostela. Aliás, na atualização da Lista Indicativa de Portugal ao Património Mundial, realizada em maio de 2016, foram incluídos os Caminhos Portugueses de Peregrinação a Santiago de Compostela, o que atesta a sua importância, particularmente na estruturação nacional deste tipo de itinerários. Assim, pretende-se impulsionar o reconhecimento internacional destes itinerários em solo português designadamente o Caminho Central Português e o Caminho da Costa, entre outros.

Tendo por base estes pressupostos pretendemos, essencialmente, abordar a problemática dos impactes do turismo religioso e das peregrinações a Santiago, estudando com particular acuidade os Caminhos Portugueses a Santiago, mas colocando em destaque os problemas de acessibilidade, quer do património cultural, sobretudo do arquitetónico religioso que possui uma relação direta com esses roteiros, quer dos albergues, designadamente os públicos, e outros tipos de hospedagem, como o  Turismo em Espaço Rural (TER) ou o Alojamento Local (AL) e, naturalmente, do próprio caminho.

Turismo Acessível, Turismo Universal, Turismo Inclusivo, Turismo sem Barreiras entre outras designações pode, também, ser definido como turismo e viagens acessíveis a todas as pessoas, com deficiência ou não, incluindo todos aqueles que possam apresentar temporariamente ou permanentemente limitações de mobilidade, de audição, de visão, cognitivas, intelectuais ou psicossociais, pessoas mais velhas e aqueles com deficiência temporária.

Esta área de investigação é muito recente e sobre a qual existe muito pouca investigação produzida e publicada, contudo, trata-se de uma temática que atualmente desperta muito interesse, tendo sido editados manuais e guias de boas práticas por parte das entidades tutelares do património cultural ou do turismo em Portugal. Contudo, não existe um tipo de planificação estratégica no sentido da adaptação e valorização do património arquitetónico relacionado com o caminho e a transformação do caminho num itinerário acessível como na vizinha Galiza. No Plan director e plan estratéxico do Camiño de Santiago en Galicia 2015-2021 uma das ações prioritárias é a de “Integrar métodos e criterios de accesibilidade no tratamento do Camiño de Santiago, no seu patrimonio vinculado e nos servizos de asistencia aos peregrinos co fin de facer do Camiño un espazo adaptado a todos na medida do posible.”

 

Objetivos:

- Contextualizar em termos históricos, culturais e turísticos o caminho de Santiago, com destaque para a problemática do turismo acessível;

- Analisar e fazer o tratamento dos dados estatísticos da Oficina del Peregrino de Santiago de Compostela e outros que venham a ser conseguidos;

- Fazer o levantamento, com base em fichas produzidas (património arquitetónico religioso, e outro património relacionado com os caminhos; diversos tipos de acessibilidade aos locais de culto, outros tipos de patrimónios e museus e aos albergues) e inquéritos (outros locais de hospedagem), e seu tratamento e análise;

- Refletir sobre a evolução da hospedagem, no que respeita aos albergues (oficiais e particulares) e aos espaços de TER (Turismo em Espaço Rural), Alojamento Local (AL) e outros, de forma a perceber seu impacto na comunidade;

- Analisar a adaptação em termos de acessibilidade e de reabilitação de espaços arquitetónicos históricos a espaços de hospedagem relacionados com os caminhos de Santiago;

- Refletir sobre o existente e as necessidades de transformações dos equipamentos culturais e espaços de hospedagem dos caminhos portugueses a Santiago no sentido de transformar o turismo religioso e de peregrinação em turismo acessível para todos;

- Compreender os impactes económico-sociais, culturais e patrimoniais, analisando os pontos fortes e fracos e as propostas de melhoria, sempre que possível extrapolando para outras áreas, designadamente as galegas;

- Propor itinerários de percursos acessíveis nos caminhos portugueses a Santiago inscritos nos sites www.tur4all.pt e www.caminhoportuguesdacosta.com/pt ou em outros que venham a ser criados;

- Desenvolver experiências acessíveis inscritas O turismo é considerado um dos pilares mais importantes para a sustentabilidade dos territórios, tendo atingido uma dinâmica e uma dimensão internacional que o posicionam em lugar de destaque entre as diferentes atividades económicas. À imagem do que se verifica em muitos outros destinos turísticos, também em Portugal o turismo religioso se apresenta como um dos segmentos em crescimento, tanto como atividade económica como pela movimentação de pessoas, sendo considerado estratégico.

 

Equipa

Fátima Matos Silva (IR)

Isabel Borges (Co-IR)

Jorge Marques

Flora Matos

Olga Matos

Maria de la Cruz del Río Rama

José Álvarez García - JAG

Tânia Gomes

 

Outputs do projeto:

Borges, I.; Silva, F.M.; Costa, E.; Pinto, A.S.; Abreu, A. (2019). Infoaccessibility on the websites of inbound markets of Portugal destination. International Conference on Tourism, Technology & Systems Published by Springer - SIST series.

Pinto, A.S.; Costa, E.; Borges, I.; Silva, F.M; Abreu, A. (2019). Virtual accessibility on digital business websites and tourist distribution - International Conference on Tourism, Technology & Systems Published by Springer - SIST series.

Silva, M. F. M. & Borges, I. (2019). Religious Tourism and Pilgrimages in the Central Portuguese Way to Santiago and the Issue of Accessibility. In J. Álvarez-García, M. del Río Rama, & M. Gómez-Ullate (Eds.), Handbook of Research on Socio-Economic Impacts of Religious Tourism and Pilgrimage (pp. 375-395). Hershey, PA: IGI Global.

Silva, M. F. Matos da e Borges I. (2019) A Acessibilidade nos Caminhos de Santiago: um longo caminho a percorrer. Atas do V COLOQUIO INTERNACIONAL DE CAMINHOS DE SANTIAGO - “OS CAMINHOS DO MAR”, S. Pedro de Rates – 16 e 17 de novembro de 2018.

Silva, M. F. Matos da e Borges, Isabel (2019). Accessible territories development: hostels and religious architecture in Portuguese way to Santiago. Proceedings of the 2nd International Conference on Tourism Research - ICTR 2019. Academic Conferences and Publishing International Limited Reading UK, pp. 308-320.  E-Book ISBN: 978-1-912764-14-3; E-Book ISSN: 2516-3612.

Silva, M. F. M. & Borges, I. (2019). Accessibility on The Ways of Santiago: The Portuguese Central Way, International Journal of Religious tourism and Pilgrimage, Ireland, vol. 7: Iss. 2, Article 7, pp.62-75.

 

 

Este website usa cookies para funcionar melhor e medir a performance (Diretiva da União Europeia 2009/136/EC)
unescobest